Obras de recuperação do trecho da RSC-453 entre Lajeado e Venâncio Aires começam nesta segunda-feira, garante EGR

Estatal investirá R$ 26 milhões na melhoria do pavimento e construção de duas rótulas
Foto: EGR/Divulgação

A Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) garante que as obras de recuperação da RSC-453 devem começar na tarde desta segunda-feira (1º). Alvo de constantes reclamações de usuários da rodovia em função de buracos e falta de sinalização, o trecho entre Lajeado e Venâncio Aires deve receber  uma série de melhorias. O alvo da ação compreende uma extensão de quase 30 quilômetros, partindo do km 0, em Venâncio Aires, até Lajeado.

A EGR antecipa que neste trecho haverá recapeamento do pavimento, com a colocação de nova camada asfáltica e aumento de sua capacidade estrutural, um trabalho mais profundo para dar maior consistência à rodovia, que receberá também reforço em sua sinalização.

Em entrevista ao Redação no Ar desta quinta-feira (28), o diretor-presidente da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), Luiz Fernando Zachia, adiantou que a via receberá duas novas rotatórias. Elas serão instaladas em Lajeado, nos quilômetros 27 e 29. Venâncio Aires, por sua vez, terá uma nova interseção no acesso ao Distrito Industrial. Ao todo, os trabalhos de manutenção e ampliação contam com investimento de R$ 26 milhões.

Conforme Zachia, na segunda-feira (1º) inicia a recuperação da pavimentação do quilômetro zero ao 15, entre Venâncio Aires e Mato Leitão. Essa parte deve ficar pronta até setembro. Em outubro a empresa ganhadora da licitação começa o recapeamento asfáltico e reforço estrutural do mesmo trecho. Em novembro, o cronograma prevê recuperação e recapeamento, aumento da capacidade estrutural e melhoria na sinalização do quilômetro 20 ao 25, em Cruzeiro do Sul, e implantação das rótulas em Lajeado e ampliação do acesso em Venâncio Aires. As duas rótulas devem ser concluídas até novembro.

Segundo o diretor-presidente presidente da EGR, as duas rotatórias em Lajeado vão melhorar a interação da comunidade local com a rodovia. Zachia reconhece que a RSC-453 hoje está aquém das necessidades dos usuários e da importância que a via tem para a produção, para a logística e para o desenvolvimento do RS. “É uma rodovia de uma pista, mas de uma localização geográfica extremamente importante no Estado”, pontua.

O dirigente reconhece que as obras na pista podem trazer dificuldades no trânsito, por isso pede cuidado e atenção ao passar pelos trechos em manutenção. Zachia destaca que eventuais problemas darão melhores condições no futuro para quem passa pela RSC-453. Fonte: Independente

Últimas Notícias:

COMPARTILHE

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email