Secretaria de Agricultura e entidades realizam encontro para jovens rurais, pensando no futuro da agricultura familiar

Foto: Marcio Steiner

Na quinta-feira, dia 9 de dezembro, em torno de 15 jovens de Cruzeiro do Sul participaram de um encontro para debater a respeito da Juventude Rural. O evento foi organizado pela Secretaria Municipal da Agricultura e Meio Ambiente, Emater/RS-Ascar, Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) de Cruzeiro do Sul e Pastoral da Terra. As atividades foram realizadas na comunidade São Francisco, na localidade de Boa Esperança Baixa com o objetivo de sensibilizar e estimular o jovem para o tema da sucessão rural, buscando o fortalecimento de sua atuação no campo.

Num primeiro momento foram executadas músicas por integrantes da Escola Municipal de Música de Cruzeiro do Sul. Posteriormente, os presentes participaram de uma dinâmica inicial com a apresentação individual e, na sequência, visitação a horta comunitária e relógio do corpo humano, que ficam juntos a comunidade São Francisco.

Também esteve entre os momentos, a divisão dos jovens em grupos, visando a discussão de pontos que consideram importantes para sua permanência no campo e temas para serem tratados nos próximos encontros.

Entre os itens apontados estão: realização de encontros em outras sociedades e aos sábados; o município dar apoio com cursos técnicos de agricultura; incentivar mais jovens a comparecer nos encontros; possibilitar recursos para que as atividades continuem sendo seguidas; fazer com que a tecnologia seja um método de compartilhamento do projeto; criar um nome para o projeto; promover dinâmicas nos encontros; abordar sobre o tema meio ambiente; criação de uma plataforma online para comercialização dos produtos produzidos no campo; debater o custo da produção.

Também foi considerado o que precisa melhorar, sendo apontado: estradas; comunicação; apoio/incentivo; articulação entre as financeiras e bancos para ajudar os jovens; e auxilio no período de seca, principalmente com sistema de irrigação. Numa avaliação do que está bom, apareceram: que o campo é mais livre; permite a conexão com a natureza; alimentos frescos e sem agrotóxicos; maior segurança; menor poluição; e contato com o ambiente natural.

A partir destas propostas, foram apresentadas aos demais e em acordo de todos os participantes será dado continuidade aos encontros no próximo ano, e o primeiro de 2022 será realizado em março.

Para as entidades envolvidas na organização do evento, proporcionar momentos como este são importantes para reflexão sobre a identidade cultural do jovem rural, sendo também a oportunidade de se ouvir propostas, debater alguns assuntos e apontar possíveis encaminhamentos. “Acreditamos que são muitos os desafios e uma ação como essa reforça o compromisso das entidades na busca por uma agricultura familiar mais forte, que gere renda e qualidade de vida”, frisa a extensionista da Emater/RS-Ascar, Letícia Mairesse.

 

Foto: Marcio Steiner

COMPARTILHE

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email