12 janeiro , às 12h54 | Geral

Contrato de concessão da BR-386 à iniciativa privada é assinado; cobrança de pedágio inicia em 2020

Foto: Ministério da Infraestrutura/Divulgação - Ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, assina contrato no Piratini

O contrato de concessão da Rodovia de Integração do Sul, que compreende trechos das BRs 101, 290, 386 e 448, foi assinado na manhã desta sexta-feira (11) no Palácio Piratini, em Porto Alegre. Com isso, a principal rodovia que cruza o Vale do Taquari ganhará quatro praças de pedágio: nos kms 203 em Victor Gräeff, 260 em Fontoura Xavier, 375 em Paverama e 424 em Montenegro. O valor de cada praça deve ser de R$ 4,30.

A administração das rodovias fica com grupo paulista CCR, que venceu a licitação realizada em novembro de 2018. O prazo de concessão é de 30 anos, prorrogável por mais dez. A partir da assinatura, a concessionária terá 30 dias para iniciar as operações no Estado.

O contrato assinado prevê investimentos de R$ 13,4 bilhões pelas próximas três décadas. O valor se divide em R$ 7,8 bilhões para obras, sendo a principal delas a duplicação de todo o trecho concedido da BR-386, e de R$ 5,6 bilhões em manutenção, conservação e monitoramento das rodovias.

No início, das sete praças de pedágio previstas no projeto para as quatro rodovias, apenas duas — as que ficam na Freeway — estarão funcionado, a partir de 15 de fevereiro. Para a BR-386, a previsão é que as praças de pedágio comecem a cobrar a partir do início de 2020, entre janeiro e março.

Antes disso, a concessionária terá que realizar uma série de obras na estrada — incluindo a construção dos locais de cobrança. Entre as obras iniciais, estão a sinalização, colocação de placas e tachões, obras de tapas-buraco e limpezas.

Fonte: Grupo Independente

 


O Portal CRUZEIRODOSUL.NET não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Copyright © 2015. Todos os direitos reservados a cruzeirodosul.net